BOLETIM DCE Nº1

O QUE É DCE?

O DCE (Diretório central dos estudantes) é a entidade máxima de representação dos estudantes dentro de uma universidade, isto é, deve defender os interesses dos alunos frente à reitoria e demais instancias, deve construir as lutas e campanhas dos estudantes dentro e fora dos muros da Universidade. O DCE, assim como os Centros e Diretórios Acadêmicos (CA’s e DA’s) estão respaldados em lei (lei 7395) e constituem um direito dos estudantes que deve ser reconhecido e respeitado pela universidade.

COMO A CRISE ECONÔMICA AFETA SUA VIDA UNIVERSITÁRIA?

Crises econômicas no capitalismo são cíclicas, esta não é a primeira e provavelmente não será a ultima. A atual crise é efeito de politicas econômicas que privilegiam apenas os mais ricos da piramide social, paradoxalmente, a crise é conseqüência das ações dos grandes capitalistas. Em termos de proporção, ela pode ser comparada com à grande depressão de 1929, em que aconteceram agitações sociais, falências, misérias, suicídios, aumento da exploração, perda de direitos dos trabalhadores e sonhos estudantis jogados ao vento.

Já estamos sofrendo na carne os efeitos da farra desenfreada dos especuladores de Wall Street, dos grandes conglomerados comerciais e dos ávidos banqueiros internacionais. Demissão em massa, férias coletivas, redução dos benefícios trabalhistas, greves, convulsão social e aumento dos preços dos alimentos são apenas alguns dos efeitos catastróficos da atual ordem. Apesar de Lula chamar esse maremoto de “marolinha”.

Na PUCC, os efeitos são nítidos. Aumento da mensalidade, redução de alunos matriculados se comparados com períodos anteriores, aumento da evasão, aumento do autoritarismo, criminalização de movimentos estudantis, dentre outros.

Em períodos como o atual, faz-se ainda mais necessário que os alunos estejam articulados para que possam resistir e sobrepujar os ataques oriundos da reitoria. É justamente o que pretende a gestão contra-corrente, garantir uma vida universitária digna e satisfatória a todos.

EDITORIAL

As universidades particulares no Brasil enfrentam problemas comuns, dentre eles podemos destacar a mercantilização da educação, preços abusivos, falta de assistência estudantil, falta de incentivo a pesquisa, baixa qualidade do ensino, desrespeito com inadimplentes, grades curriculares defasadas , professores desmotivados e opressão de quaisquer movimento estudantil.

Na Puc-Campinas, além destes, enfrentamos diversos problemas particulares. Mensalidades exorbitantes, acima da média em comparação com outras universidades particulares, que a cada ano sobem sem que os salários de professores, funcionários, bolsas universitárias e qualidade dos serviços oferecidos aumentem na mesma proporção.

Outro grave problema é a falta de democracia interna. Em plena ditadura militar, o DCE da Puc-Campinas conquistou o direito de eleger seus diretores e reitor, nesse processo alunos, funcionários e professores. Hoje, “em plena democracia” vivemos um autoritarismo sem precedentes. Não participamos da escolha de coordenadores de cursos, diretores dos centros e muito menos na escolha do reitor. Somos coibidos da livre expressão, não podemos afixar cartazes, em manifestações estudantis nos filmam e fotografam com a intenção de reprimir as nossas lutas.

Pagamos preços astronômicos na alimentação, os restaurantes e lanchonetes que deveriam oferecer produtos a valores módicos a estudantes, se comparam a luxuosas lojas de shoppings. Além disso, sofremos com as multas por atraso na biblioteca, com taxas para retirada de documentos e o preço mais caro de xerox das universidades de Campinas.

Diante disso tudo, cabe ao DCE organizar os alunos para possamos assegurar integralmente nossos direitos. Nossa Gestão (Contra Corrente) estará, com afinco, comprometida representar e lutar pelos interesses de todos os alunos da Puc. Manteremos dialogo com todas as correntes internas, nossas reuniões serão abertas, previamente anunciadas e sem hierarquização.

Convidamos a todos a participar. Venha e lute por uma Puc-Campinas mais justa e humana!!!

PROPOSTA DE ATIVIDADES

A Gestão Contra Corrente apresentará como propostas de trabalho e luta as seguintes atividades:

  • Calourada, com uma série de debates;
  • Simpósios e seminários;
  • Festas;
  • Reivindicação contundente do direitos retirados dos alunos, professores e funcionários;
  • Discussões sobre homofobia, racismo, machismo, ideologia política, situação do ensino, conjuntura nacional, movimento estudantil, opressão contra a mulher, situação da pesquisa na universidade, assistência estudantil, democracia interna, entre outros.

MEMBROS DA CHAPA

Carol Cruz – Psicologia

Damião Bonilha – Ciências Sociais

Daniel Luca – Psicologia

Ed Carlos – Psicologia

Fabiano Galbiatti – Psicologia

Marcelo Soares – Ciências Sociais

Murilo Vicentin – Enfermagem

Raoni Zambi Beltrami – Jornalismo

Renato Piton – Geografia

Ronaldo (Boi) Bragança – Ciências Sociais

Sofia Buriola – Enfermagem

Vinícius – História

Vinícius Gonzaga – Filosofia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: